sexta-feira, 31 de agosto de 2012

O Rebelde Independente - Capítulo 11

É necessário ler:

Guiana Portuguesa

A Guiana Francesa é um lugar peculiar. Não está em território francês nem mesmo europeu, mas é subordinada à França e integra a União Européia, assim possuindo como moeda corrente, o Euro. É um departamento ultramarino francês, o que na prática é um termo mais republicano para “colônia petit gâteau”.

Em 1498 a expedição espanhola de Cristóvão Colombo descobriu as terras Guianas, que em 1604 passaram a ser colonizadas pela França. O território sofreu disputa entre holandeses e franceses até o estabelecimento legal como colônia francesa em 1667, através do Tratado de Breda. 

Agora, o que tudo isso tem a ver com as Guerras Napoleônicas? O pouca-sombra de cabeça chata era o Imperador da França no início do século XIX, mesmo período em que Dom João & Companhia fugiram para o Brasil (o qual fazia e faz fronteira com a Guiana) por implicância do Bloqueio Continental e intermédio da Rainha da Inglaterra.

Isso gera certas indagações.

Lá estava Dom João, deitado em sua rede, de óculos escuros e bebendo água-de-coco, meditando sobre sua falta de cabra-macheza em fugir do seu país e não encarar o inimigo nos olhos, como deveria ter sido feito.  Indagou ao primeiro-ministro:

-Ora pois, me respondas gajo, qual é o país mais próximo no qual se fala francês?

-A colônia Guiana, senhor. – Respondeu prontamente o ministro.

-Ótimo, mande invadir a Guiana – disse Dom João, o qual agora podia terminar o que estava fazendo sem ter que pensar no peso na consciência e todas essas baboseiras morais.

Caiena, capital, foi invadida e rendida em 12 de janeiro de 1809, e, pelos 8 anos seguintes, a Guiana Francesa esteve ocupada por portugueses.


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Metrô Linha 743



Ele ia andando pela rua meio apressado, sabia que tava sendo vigiado. Cheguei para ele e disse: 
-Ei amigo, você pode me ceder um cigarro?
Ele disse: 
-Eu dou, mas vá fumar lá do outro lado, dois homens fumando juntos pode ser muito arriscado! - disse - o prato mais caro do melhor banquete é aquele se come cabeça de gente que pensa, e os canibais de cabeça descobrem aqueles que pensam porque, quem pensa, pensa melhor parado. Desculpe minha pressa, fingindo atrasado. Trabalho em cartório mas sou escritor, perdi minha pena nem sei qual foi o mês... Metrô linha 743...
O homem apressado me deixou e saiu voando, aí eu me encostei num poste e fiquei fumando.
Três outros chegaram com pistolas na mão. Um gritou: 
-Mão na cabeça malandro, se não quiser levar chumbo quente nos cornos!
Eu disse: 
-Claro, pois não, mas o que é que eu fiz? Se é documento eu tenho aqui...
O outro disse: 
-Não interessa, pouco importa, fique aí, eu quero é saber o que você estava pensando. Eu avalio o preço me baseando no nível mental que você anda por aí usando, aí eu lhe digo o preço que sua cabeça agora está custando.
Minha cabeça caída, solta no chão, eu vi meu corpo sem ela pela primeira e última vez... Metrô linha 743.
Jogaram minha cabeça oca no lixo da cozinha e eu era agora um cérebro, um cérebro vivo à vinagrete! Meu cérebro logo pensou: "que seja, mas nunca fui tiete!". Fui posto à mesa com mais dois, eram três pratos raros, e foi o maître que pôs. 
Senti horror ao ser comido com desejo por um senhor alinhado. Meu último pedaço, antes de ser engolido ainda pensou grilado:
-Quem será este desgraçado dono desta zorra toda?
Já tá tudo armado, o jogo dos caçadores canibais, mas o negócio aqui tá muito bandeira... Dá bandeira demais meu Deus! Cuidado brother, cuidado sábio senhor, é um conselho sério pra vocês:
Eu morri e nem sei mesmo qual foi aquele mês... Ah! Metrô linha 743...
-----------
Muitos não entendem a analogia intrínseca nesta obra de arte do mestre Raul Seixas. Seu cérebro pode estar sendo devorado, e você não se pergunta quem será o desgraçado dono da zorra toda. Pense nisso. Se conseguir, claro.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Questão de Ética

Mario Sergio Cortella, escritor, professor, palestrante e filósofo; em entrevista com Jô Soares, explica o que é Ética:


"Ética é o conjunto de valores e princípios que você e eu usamos para decidir as três grandes questões da vida, que são: Quero? Devo? Posso? Isso é Ética.
 Quais são os princípios que eu uso? Tem coisa que eu quero mas não devo, tem coisa que eu devo mas não posso, tem coisa que eu posso mas não quero.
 Quando você tem paz de espírito? Você tem paz de espírito quando aquilo que você quer é o que você pode e o que você deve.
 Ética é o conjunto de valores que você usa para decidir isso."

Eu gosto demais desse cara. Digo e repito: o sujeito que possuir um cérebro maior que a minha casa merece minha idolatria e respeito. Sendo assim, meu quarteirão inteiro é nada perto do cérebro de Mario Sergio Cortella.

domingo, 19 de agosto de 2012

Flavonoides! (por Antonio Prata)

Uns crêem em Deus, outros no Diabo e há até quem espere do capitalismo a redenção de nossas pobres almas: eu acredito em substâncias. Analiso a tabela nutricional no rótulo de um chocolate com a seriedade de um exegeta, procuro verdades obscuras por trás da quantidade de calorias ou carboidratos de um suco de laranja como um rabino cabalista. Sei que, pela interpretação correta daqueles míseros gramas de fibras, sódio ou fósforo, pode-se vislumbrar a verdadeira face de Deus.

Ou do Diabo. Se, na boca do povo, o demônio atende por nomes como Tinhoso, Belzebu e Lúcifer, nas tabelas nutricionais esconde-se sob a alcunha de gorduras saturadas, fenilalanina, colesterol, sódio e, de uns tempos para cá, gorduras trans. (Não se deixe enganar por esse nome simpático, com ar de disco do Caetano em 79: as gorduras trans, dizem os especialistas, colam feito argamassa nas paredes das artérias.)

Comecei a temer as substâncias com a fenilalanina. Não tenho a menor idéia do que seja, mas faz alguns anos que a Coca-light traz o aviso, misterioso e soturno: contém fenilalanina. O McDonald's, ainda mais incisivo, colou um adesivo no balcão de suas lanchonetes: 'Atenção, fenilcetonúricos: contém fenilalanina'. Desde então, toda noite, ao pôr a cabeça no travesseiro, imagino diálogos como 'Pois é, menina, o Antonio! Era fenilcetonúrico e não sabia. Fulminante. Tão novo, judiação...'

O cidadão atento deve ter notado que o glúten, de uns anos para cá, também ganhou uma certa notoriedade nos rótulos. 'Contém glúten', dizem embalagens de uma infinidade de alimentos, sem mais explicações. Qual é a do glúten? Faz bem para a vista? Ataca o fígado? Derrete o cérebro? Podem os fenilcetonúricos comer glúten sem problemas?

Como bom crente, sei que as substâncias matam, mas também podem salvar. Pelo menos, é o que espero do chá verde e seus incríveis flavonóides, que venho consumindo com fervor e regularidade nas últimas semanas. Você sabe o que são flavonóides? Pois é, eu também não, mas o rótulo do tal Green Tea avisa, com grande júbilo (um pequeno gráfico), que uma garrafinha tem quatro vezes mais flavonóides do que o suco de laranja e treze vezes mais do que o brócolis. Diz ainda, à guisa de explicação, tratar-se de poderoso antioxidante. Fico muito tranqüilo: posso cair fulminado pela fenilalanina ou sofrer as insuspeitas mazelas do glúten, mas de enferrujar, ao que parece, estou a salvo.


-Antonio Prata

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Our Wonderful City

É o seguinte, moçada, eu não tenho porra nenhuma pra postar então resolvi encher linguiça e noticiar notícia, por que noticiar notícia é ramo de desocupado.

Em 29 de Setembro de 2011 eu fiz um post bem fofinho e bonitinho (por que era o meu estilo na época e foda-se se eu mudei), sobre o Google Street View, que você pode conferir aquiNo post eu mostrei minha antiga casa e escola, na Casa Verde, bairro da cidade de São Paulo, por que me deu na telha.

Então hoje, meu ilustre, gordo e inútil amigo Rafael (ex-Wilson, bola do Náufrago, por que sim), me disse que havia achado a si mesmo. De início pensei que se tratava de uma frase filosófica profunda ou de novos métodos para emagrecer, mas ele estava falando do Street View.

Não sei a quanto tempo o serviço está disponível para a cidade, mas como Matão é um ovo e minha cabeça um ovo de codorna, achei super maneiro e quis ver se o dito cujo estava lá mesmo.

Ele estava.

Conheça nossa Maravilhosa Cidade, alcunha avessada do Rio de Janeiro, mas originalidade está fora de moda e sarcasmo é sempre bem-vindo. 

Esquina do Olho do Inferno, Onde o Judas Perdeu as Botas, São Paulo - Brasil


Exibir mapa ampliado

Não mostrarei minha casa.
Ciao, maledettos!

domingo, 12 de agosto de 2012

Conversa com vizinho


Conversa de hoje com o meu vizinho:
-Não foi no Culto de Jovens¹ hoje não?
-Não estou indo mais...
-Ah, é? Tu vai é ir pro inferno, rapaz! É, tá pensando que é brincadeira? Deus não abençoa não!
-Exatamente...

¹Culto de Jovens é uma reunião evangélica de jovens e menores, semelhante a uma missa para crianças e adolescentes, que acontece todo domingo na Congregação Cristã no Brasil, a qual eu comparecia sempre.

Eu simplesmente acho que seria falta de respeito tremenda ou hipocrisia descarada frequentar um lugar onde eu não mais me sinto à vontade, justamente quando estou passando por essa fase de questionamento religioso - que cedo ou tarde todo mundo passa mas na maioria das vezes não assume por medo de ser anti-ético.

A fase do medo de ser anti-ético ou ser discriminado já passou e agora efetivamente estou em reclusão, não frequentando Igreja nenhuma, não me prestando a dogma algum. Simplesmente lendo a Bíblia, exercício fundamental de todo o cristão. Ou seja, não estou repudiando a Igreja que frequentava, estou tentando compreender o Cristianismo em geral, bem como considerando outras religiões e pontos de vista.

As pessoas sempre acham que o tradicional é o correto e que a universalidade da opinião é indiscutível, mas o vizinho vai discordar de você até o fim dos seus dias, por que o tradicional correto e a opinião indiscutível dele é diferente da sua, gerando assim uma interminável... discussão.

Não estou dizendo que vou me tornar ateu, agnóstico, judeu ou budista, muito pelo contrário, não estou dizendo nada, estou buscando o que dizer.

"Mas quem você pensa que você é? Se enxerga, você só tem 14 anos!" Sim, tenho 14 anos, já me enxerguei e percebi que também tenho um cérebro em perfeito estado funcionando também há 14 anos.

¡Hasta la vista, muchachos!